Momento ‘relaxando-se’

Bom, que tal uma música para trazer paz, tranquilidade, serenidade? Isto é uma boa ideia, não? É o que venho lhes trazer agora. É uma banda bastante conhecida, e a música também por ser bem antiga. Creio que muitos conheçam, mas há muitos também que desconhecem devido a essa era do sertanejo, funk, pagode, e outros estilos ‘chicletes’. Não estou criticando e nem desfazendo de nenhum estilo musical, acho que há espaço para todos e público também. Maaaaas, como amante desta banda e de estilos diferentes desses que citei (como rock, por exemplo), venho mostrar a vocês a música Coração Pirata da banda Roupa Nova.  Sempre que ouço essa música sinto-me relaxada. Ela me transpassa uma energia muito boa e uma paz tão grande, porque ao ouvi-la consigo perceber que eu sou dona de mim mesma, e que se algo – ou uma paixão, o que é citado na música – não dá certo, não podemos nos permitir chorar porque de fato já não irá mais adiantar. Recomendo que ouçam. É linda! Contagiante! 😀   Está aí a letra para provar isto:

Levo a vida como eu quero, estou sempre com a razão. Eu jamais me desespero, sou dono do meu coração… Ah! O espelho me disse: “Você não mudou…” Sou amante do sucesso, nele eu mando, nunca peço. Eu compro o que a infância sonhou! Se errar, eu não confesso, eu sei bem quem eu sou.. e nunca me dou! Quando a paixão não dá certo não há porque me culpar.. Eu não me permito chorar, já não vai adiantar! E recomeço do zero sem reclamar! As pessoas se convencem de que a sorte me ajudou, mas plantei cada semente que o meu coração desejou. Ah! O espelho me disse: “Você não mudou”.. Faço porque quero.

Anúncios

Intolerância: mediocridade humana.

                A sociedade em que vivemos é bastante diversificada, cheia de diferentes costumes, hábitos, cores, ritmos. Uma nação heterogênea e que abrange um vasto espaço a musica de todos os tipos, seja o samba, rock, sertanejo, funk, e inúmeros outros que poderíamos permanecer horas e horas citando-os.

                Mas o que vem ao caso neste determinado momento para ser exposto e discutido é o respeito que nos cabe ao tratarmos da abundante arte musical que se encontra em aberto ao contato do público. Respeito este que muitas das vezes pode ser caracterizado como efêmero e ausente.

                Como citado anteriormente, nosso país é riquíssimo em arranjos e melodias que encantam cada vez mais brasileiros e estrangeiros de vários países. O samba e o pagode carioca, o rock paulista, o sertanejo goiano, o frevo nordestino, dentre outros incontáveis gêneros musicas estão explosivamente se expandindo e atingindo todas as gerações que à música permanecem abertas.

                O que de fato acontece constantemente é a imoralidade que paira em nossa realidade, o desrespeito, a intolerância ou até mesmo a ignorância. Vemos todos os dias, principalmente em redes sociais, seres que criticam de forma ofensiva e degradante artistas e seus estilos musicais, uma forma justa e honesta de buscarem a auto-suficiência, a independência financeira, sucesso, realização profissional e pessoal.

                Cada artista possui seu público, fazem sucesso de sua própria maneira, buscam de forma mais eficiente possível executar suas obrigações para satisfazer ao máximo fãs e ouvintes momentâneos.

                Não se pode agradar a todos, e como cada um possui o direito de gostar ou não de determinado artista ou gênero musical, de recusar-se a ouvir determinada música, tem-se também a obrigação de respeitar a escolha e preferência de outros que nos rodeiam, pois, pode parecer (e pode até ser) clichê, mas o respeito só nos é concedido quando o praticamos para com outros e além disto, o direito do outro começa onde o nosso termina.

                Assim sendo, lá vai uma dica: não sejas medíocre e fútil; comece a respeitar e sentirás o gosto do que é ser respeitado. A partir do momento que isto acontecer, jamais lhe arrependerás.

Mais uma descoberta!

Estou aqui novamente para mostrar-lhes a mais nova de minhas descobertas. Muitas pessoas podem já conhecer, mas tenho total certeza que, muitas pessoas assim como eu há três dias atrás, não conhecem.  O motivo deste post é para apresentar a vocês leitores do blog a jovem Christina Judith Perri, ou apenas Christina Perri como é comumente conhecida. Cantora americana de apenas 25 anos que nasceu em 19 de agosto de 1986 na Filadélfia, Pensilvânia. Com o gênero musical pop, soul, folk (de acordo com pesquisas), Perri  se mudou para Los Angeles em seu aniversário de 21 anos.

Mais tarde naquele ano ela se casou e começou a produzir vídeo – clipes. Ela se divorciou após 18 meses e voltou para Filadélfia até ao final de 2009, durante este tempo, escreveu Jar of Hearts. Começou a ser reconhecida a partir de um programa em que foi apresentada, o So You Think You Can Dance. Christina Perri também foi chamada para participar da trilha sonora da saga crepúsculo, a cantora que se diz uma fã convicta da saga, e que tem até uma homenagem em forma de tatuagem em seu corpo, se diz ter ficado honrada em participar da trilha, já que seus CDs favoritos tinham sido os da trilha da saga.Dia 26 de Novembro de 2011 foi lançado o clip oficial da música de A Thousand Years.

Foi graças a esta música que estou viciada nessa melodia doce e ao mesmo tempo envolvente. Música linda e que nos remete à lembranças de todos os tipos. Portanto, que tal conferirmos juntos o clipe?

A mágica do teatro na música.

Que tal ouvir música sentindo a emoção da poesia e a encenação do teatro? Simplesmente maravilhoso, não é? É isto que a banda O Teatro Mágico passa para todos. Suas músicas são grandes fontes de inspiração a todos. Mistura poesia junto a realidade social. A beleza estão nas letras complexas, porém simples, onde transmite tranquilidade e certeza de querer um mundo melhor.

Separei um trechinho de uma para vocês lerem, pesquisarem/baixarem (como sei que vão fazer já que são músicas viciantes), cujo nome é Além, porém aqui, e o vídeo de outra, que provavelmente muitos já ouviram, que é Amanha… Será?  Então, vamos refletir?

“Mudaram o modo de temer, de ceder e saturar! Da descabida dor (desregrada euforia)… Discordar! Anuncia teu dissabor! Renuncia ao paladar! Dissecando a flor, dissertando que ”o viver é não pensar!’‘ Aturando o tom de vil alegoria, maturando o bom! Se acontecendo! Acorda coragem em si! Acolhe a verdade, acode a saudade e se alcança… Além! Mudaram o modo de querer, de perder e perdoar! Do descabido ardor (desregrada alegria)… se infestar! “

Agora, depois de uma letra para refletir, o vídeo como prometido: Amanha… Será?

Você precisa ouvir!

Bom, venho aqui hoje apresentar a vocês uma artista que descobri a poucos dias, visitando, como faço de costume, o espaço virtual da blogueira Bruna Vieira, o blog Depois dos Quinze. Essa artista se chama Béatrice Martin, e tem em torno de 21 anos (pelo que pesquisei, não sei ao certo).  Uma artista francesa, que adquiriu  o pseudônimo de Coeur de Pirate (Coração de Pirata em português), e que canta músicas doces, com uma voz super agradável de se ouvir. Uma pianista e compositora incrível. Seu estilo musical é particular – uma mistura de pop, clássico e indie.   Sobre seu pseudônimo Cœur de Pirate, ela disse: “Um pirata é alguém que não se preocupa com nada, e eu acho que é semelhante aos músicos em geral. Eles escrevem sobre o que sentem e não esperar nada em troca.”

Vou confessar a vocês que eu nunca havia ouvido uma música sequer em francês, ou qualquer outra língua fosse inglês, espanhol ou português, já que eu AMO a lingua inglesa. Mas depois de ouvir três músicas desta francesinha, a língua francesa conseguiu me conquistar… Agora, francês é sim mais uma língua que está em meus planos. Então, que tal pesquisar e ouvir sobre essa garota que tem tudo pra ser um sucesso internacional?