Mulheres inteligentes e caras babacas.

     Toda mulher que se preze já se apaixonou por um babaca. A história é quase sempre a mesma, o final também. A gente conhece um cara, ele se mostra doce, maravilhoso e bem resolvido. A gente – encantada – guarda a intuição no fundo da gaveta, veste o melhor decote (e o melhor sorriso) e sai linda, leve e solta para mais um capítulo cheio de frases mal contadas, celular desligado e eventuais sumiços. Verdade seja dita: a gente sente que tem alguma coisa errada, mas acaba fazendo vista grossa. E acha que está sensível demais, exigente demais, desconfiada demais. E deixa rolar. O resultado? O cara te enrola, te pede desculpas. Depois vacila de novo e te enche de presentes. Meninas, estou escrevendo este texto para eu mesma decorar. Imprimir. E nunca mais esquecer.

     A gente não pode sair por aí perdendo nosso tempo com esses babacas. Chega de desculpar tanto, de tampar o sol com a peneira. Quando um cara REALMENTE está afim de você, ele vai até o inferno por você. Essa verdade ninguém me tira. Não tem trabalho, família, futebol, amigos, crise existencial, nem celular sem bateria que façam com que ele – caso tenha educação e a mínima consideração – não tenha tempo de dizer um simples “oi”. Isso não é pedir muito, concorda? O cara não precisa dar satisfação a toda hora, te ligar várias vezes por dia, isso é chato e acaba com qualquer romance. O que eu quero dizer é que mulher precisa de carinho. Atenção. E uma sacanagem bem-dosada. Se o sujeito vive brincando de esconde-esconde, não responde lindamente suas mensagens, não te chama pra sair com os amigos dele e nem tenta te agarrar quando você diz que está com uma lingerie de matar por debaixo da roupa, minha amiga, o negócio está feio. Muito feio. Confesso que não é tarefa fácil colocar um ponto final de uma hora pra outra nessas histórias. Somos seres românticos, abduzidos pelos finais felizes dos filmes e livros. A gente sempre acha que alguma coisa vai mudar, que ele vai perceber TUDO o que está perdendo e vai aparecer com flores na porta da nossa casa. Mas a realidade é diferente.

      Não somos a Julia Roberts, não estamos numa comédia romântica e, na vida real, homens são simples e previsíveis. Quando eles querem uma coisa, não há nada – nem ninguém – que os impeça. Portanto, anotem aí: quando um cara está afim de você, ele vai te ligar, ele vai te procurar, ele vai te beijar, ele vai querer estar sempre com as mãos em cima de você. Não sou radical, apenas cansei de dar desculpas pra erros que não são meus. Ou são. Afinal um cara babaca sempre dá pistas de que é babaca. Só não enxerga, quem não quer.

Autora: Fernanda Mello

Anúncios

Ainda permanece em mim.

Hoje eu ti vi e você mexeu comigo de forma inenarrável. Pensava que já havia dominado esse meu sentimento, essa sede que tenho de você, mas depois da recaída que meu coração teve, já não sei mais o que pensar. Às vezes acho que sou do estilo masoquista, que gosto de ficar me ferindo, lembrando e chorando por aqueles momentos que passamos juntos. Quem eu quero enganar? Sinto-me uma idiota querendo fantasiar algo que de fato não ocorre. A verdade é que, quando me acostumo com a ideia de que não mais lhe possuo, você aparece muito inesperadamente, de sei lá onde, e acorda um sentimento que por necessidade tem de falecer. Minha vontade é de sair correndo, mas ao teu encontro. Beijar-lhe, abraçar-lhe, sentir teu cheiro, ouvir tua voz. Quer coisa mais doce do que você coladinho a mim, permitindo que eu ouça atentamente a tua voz? Eu nunca havia me interessado tanto por alguém como me interessei por você. Acho que pela química que há em nós, e que até certo tempo atrás não entendia o que era, a atração que sentimos um pelo outro e que de forma alguma alguém possa negar. Tento me envolver com outras pessoas, outros rapazes, mas é inútil. De começo sim, pareço estar animada com minha nova fase, começo até a pensar que estou abrindo espaço para um novo sentimento para com uma nova linda alma, mas basta você aparecer para mudar a “realidade”. Você é do estilo sapo aos olhos dos outros, mas o príncipe aos meus. Idealizado como tudo-o-que-uma-garota-quer, ou mais precisamente tudo-o-que-eu-preciso, mas infelizmente não posso, até porque uma realidade que já foi minha (e faz demasiadamente falta) agora pertence à outra.

Ps.: Para você, desejo apenas as mais belas rosas colhidas do jardim que você mesmo semeou em meu coração e hoje colho sentindo sua ausência.